compartilhe

0

0

Colunistas

Trinta dias para a meia-maratona

Murilo fala um pouco sobre o seu período de treinamento para bater o seu recorde pessoal nos 21K da Athenas

Gastando o tênisPor
Gastando o tênis

treino para a meia-maratona

Um mês: esse foi o tempo que tive de preparação exclusiva para buscar meu recorde pessoal na meia-maratona. Claro que todo o trabalho realizado nas semanas anteriores ajudou nesse processo. Mas o olhar direcionado para os 21 km da Athenas, que acontece no próximo domingo (04/11), começou há 30 dias.

Correr abaixo de 4:30min/km não é tão simples quanto parece. Principalmente para mim, um corredor amador, ex-sedentário, que luta diariamente para cumprir as obrigações profissionais, sociais e pessoais. Fazer fortalecimento antes do trabalho, enfrentar os obstáculos de um dia atribulado e ainda encontrar forças para cumprir a planilha de corrida nos leva a um desgaste emocional e físico muito grande.

O treinador Rafael Guedes, que me acompanha desde o meu início na corrida, montou um planejamento detalhado na preparação para esse desafio. Usamos o “micro de preparação da Meia de Sampa”, que aconteceu no final de setembro, e fizemos ajustes para que eu tivesse um tempo de recuperação e voltasse bem aos treinos.

Foram semanas intensas com treinos intervalados com pausa ativa e um último com pausa passiva, para aumentar à resistência a fadiga. Além disso, fizemos os famosos treinos longos. Um deles, inclusive, de 20 km, com estratégia de prova definida. Para a Athenas, dividimos assim: serão duas provas de 10k: a primeira de 40 a 42 minutos, e a segunda de 44 a 46 minutos. E os últimos 1195 metros? Será no estilo Kipchoge!

MAIS
A meia-maratona perfeita
O que comer antes e depois da prova

Também planejamos um trabalho individualizado de suplementação e hidratação para a prova com a Dra. Simony Chiaperini, minha médica do esporte. “Usaremos palatinose, que mantém melhor os níveis de glicemia sem picos, e a cafeína, que melhora o rendimento. Além disso, a orientação é que você faça a hidratação em todos os pontos disponíveis durante a prova, mas sem exageros”, ela me disse.

treino para a meia-maratona

“Nas 48 horas antes da prova deve fazer um armazenamento de glicose e fosfato para ter energia suficiente durante a corrida. A hidratação também é fundamental nas 24 horas que antecedem o evento. Além, é claro, de boas noites de sono para recuperação e diminuição da ansiedade”, complementa  Simony.

Na reta final da preparação, pedi dicas à Bruna Matoso, uma das atletas escolhidas pela Adidas para o projeto Speed Runners, que desafiou corredores a superarem seus tempos pessoais em grandes distâncias. Ela me disse que é necessário seguir todos os treinos a risca. “Cada treino conta. Seja regenerativos, tiros, longos… Não importa o tipo de treino, todos são essenciais e feitos para você chegar lá”. Bruna cumpriu o desafio na meia-maratona de Buenos Aires, na Argentina, fechando a prova em 1:36:51 – quatro minutos a menos do seu melhor tempo até então.

Bruna ainda falou sobre o que pensar antes da prova: “lembre-se do porquê de estar ali, corra por todos que “correm” com você, corra com o coração. Lembre-se de que tudo acontece por um motivo e exatamente na hora que tem que acontecer”. E também sobre como se motivar durante a prova: “tenha em mente uma frase. Algo que te motive, algo que te empurre, algo que te leve até a linha de chegada. Pense nessa frase durante todo o percurso, que seja seu mantra até a linha de chegada”.

Agora não tem mais para onde fugir, gente. O desafio foi lançado, a preparação realizada e a prova está chegando. Agora, só preciso fazer os últimos ajustes e ser feliz no domingo. Torçam por mim e se me encontrarem pelo caminho, dá um grito! Precisarei muito da energia de todos vocês.