compartilhe

0

0

Medicina esportiva

Canelite: conheça e previna a lesão

Entenda como tratar uma das lesões que mais atinge os corredores

André NogueiraPor
André Nogueira

Previna-se da canelite

É comum ouvir atletas reclamando de dores na canela durante corridas longas. E o pior é que, muitas vezes, mesmo que reduzam o tempo ou a distância dos treinos, os incômodos sentidos por esses corredores só aumenta. Qual a causa do problema?

A lesão que gera dores na canela é a síndrome do estresse do compartimento medial da tíbia (popularmente chamada de canelite). Trata-se de uma inflamação na camada que reveste o osso da parte inferior da perna. Geralmente, ocorre devido ao impacto excessivo na região, provocado por falta de fortalecimento muscular ou desvios posturais. Se não tratada logo e adequadamente, pode evoluir para uma fratura por estresse (trincar o osso) ou até mesmo para uma fratura do osso da perna.

Como tratar e prevenir
O diagnóstico do problema pode ser clínico. Porém, exames de imagem são importantes para saber o tamanho da lesão. O tratamento sempre é conservador, com repouso e muita fisioterapia para combater a inflamação. Fortalecimento muscular também é fundamental para aliviar a sobrecarga na região (veja exercício abaixo). Assim, além de recuperar-se 100%, o corredor previne novos episódios de canelite. O trabalho da região dos glúteos é um dos mais importantes para evitar o problema. Ao fortalecer essa área, você corrige o alinhamento dos membros inferiores e alivia o impacto na parte inferior das pernas.

Quando diagnosticada a lesão, o tempo médio para o retorno à atividade física é de quatro a seis semanas. No entanto, em casos graves, o atleta pode ficar até quatro meses sem correr.

Exercício
Previna-se da canelite
Esse movimento de ativação dos glúteos com correção de pisada ajuda a prevenir e tratar a canelite. Você pode executá-lo antes do treino, sob supervisão de um fisioterapeuta ou educador físico.
Como fazer Pise com o dedão do pé direito em um elástico. Segure a borracha em uma das mãos e a mantenha tensionada, fazendo pressão com o dedo do pé para o acessório não escapar. Erga a perna esquerda. Mantenha a postura correta e equilibre-se por 30 segundos. Repita com a outra perna. Isso é uma série. Realize quatro.

* André Nogueira Ferraz é fisioterapeuta, especialista em esportes e sócio fundador da Club Físio.