compartilhe

0

0

Medicina esportiva

Como a osteopatia pode ajudar você a correr sem lesões

Realizada por fisioterapeutas, a terapia manual age na origem de contusões e serve tanto para acabar com a dor como para prevenir problemas

Weslei LimaPor
Weslei Lima

Conheça a osteopatia

Você já deve ter ouvido aquele velho ditado que diz: “Melhor prevenir do que remediar”. Ele vale para muitas áreas da sua vida e na corrida não é diferente.

Quem prática qualquer esporte está sempre sujeito a problemas. Câimbras, inflamações e torções fazem parte da vida de atletas amadores ou profissionais. Mas osteopatia pode ser uma grande aliada para evitar esses desconfortos ou impedir que eles se transformem em algo mais sério, que impeça você de correr.

O que é

A osteopatia é uma filosofia criada pelo médico americano Andrew Taylor Still. O método utiliza técnicas manuais para avaliar, identificar e corrigir problemas que podem causar disfunções nas articulações, nos músculos, ossos, nervos e em muitas outras estruturas do corpo. Seu objetivo é solucionar o problema na origem, e não apenas aliviar as dores, como muitos outros métodos.

Como é o tratamento

O especialista realiza a terapia com as mãos, na origem do desconforto, manipulando músculos, ossos, articulações e outras partes do corpo, para ajudar o paciente a recuperar sua mobilidade.

Em um atleta lesionado, por exemplo, é feita uma avaliação minuciosa, com objetivo de diminuir as tensões musculares ou nos tendões; corrigir algum bloqueio articular, visceral e/ou craniano existente que possa estar causando dor. Também são realizadas correções necessárias nos captores posturais: olhos, ouvidos, boca e pés. Assim, a osteopatia otimiza o processo de cura do organismo e auxilia na melhora de suas funções.

Prevenção de lesões

Já no caso de corredores que não estão machucados, o osteopata vai orientar o atleta na execução de exercícios que vão melhorar movimentos específicos do esporte. Além disso, o especialista pode encontrar e propor soluções para fatores que tendem a gerar dores ou uma futura lesão. Ele pode identificar, por exemplo, qual o calçado mais adequado; a pisada correta ao caminhar ou correr; se é necessário o uso de palmilhas para corrigir a passada etc. Também pode recomendar mudanças no ambiente de trabalho (como apoiar os pés em uma caixa ou ajustar a cadeira), minimizar problemas causados por fatores emocionais e retirar bloqueios corporais.

Dessa maneira, a osteopatia vai contribuir para afastar possíveis transtornos que possam impedir o corredor de praticar atividades físicas, fornecendo à pessoa a liberdade de movimento e a melhora do desempenho esportivo.

* Weslei Lima é fisioterapeuta esportivo, especialista em osteopatia e posturologia. www.osteopatiasp.com.br