compartilhe

0

Medicina esportiva

Método Run Walk Run e o retorno aos treinos

Entenda mais sobre o retorno às corridas e como o método Run Walk Run pode ajudar

Daniel VelosoPor
Daniel Veloso

 

São muitas as razões que podem forçar um corredor a interromper os treinos. Seja qual for o motivo, a retomada do exercício precisa ser pensada com cautela. Confira as dicas do coordenador técnico da MPR Assessoria Esportiva, César Augusto de Oliveira, para retornar à rotina de treinamento com segurança e motivação.

Cosan Run Walk Run SP 2019 – 5k | 10k – 08.09

Dentre as possíveis causas para se afastar da pista, as lesões são a mais preocupante. Isso porque, de acordo com César Augusto, acabam afetando aspectos psicológicos, além do físico.

Ganho de peso e falta de motivação podem vir de carona com um quadro de lesão. Se não abordado com orientação específica, o problema pode piorar e a recuperação demorar mais. Isso quando não vira um ciclo vicioso: você volta a treinar antes da hora, se machuca e precisa parar novamente.

O retorno de uma lesão deve ser conduzido com seriedade e auxílio de profissionais especializados, como médico, fisioterapeuta e treinador. César indica que o atleta lesionado procure alguma atividade para se manter ativo na recuperação, mesmo que a modalidade não tenha a ver com corrida. Isso ajuda a se manter saudável fisicamente e psicologicamente.

O profissional alerta para outro perigo: “Muitos casos de lesão em regiões da perna (joelho, quadríceps e tornozelo, por exemplo) não ocorrem em treinos de corrida, mas em outras atividades, como no futebol do fim de semana, em uma volta de skate ou até uma caminhada”, fala.

Ou seja, é preciso se cuidar mesmo quando não está correndo e ficar atento aos sinais do corpo. “Ignorar mesmo desconfortos leves e achar que está tudo bem pode ser uma armadilha”, observa César.

Retorno seguro

Contar com ajuda de profissionais habilitados é chave nesse momento e vai diminuir o risco de sofrer novas lesões por causa do ajuste errado de volume, intensidade e tipo de treino, por exemplo.

O maior problema, segundo César, é que muita gente acha que tudo bem voltar à corrida do ponto onde estava antes da lesão. Ele explica: “Isso desconsidera todo o tempo no qual o atleta ficou parado e o retrocesso que o corpo teve nesse tempo”.

A boa orientação vai fortalecer musculaturas que perderam condicionamento e, com isso, reduzir o perigo de novas contusões. Dessa maneira, você pode retornar até melhor do que quando parou.

O método Run walk run

A técnica de alternar períodos de caminhada e corrida é uma aliada no processo de reabilitação após uma parada por causa de lesão. César Augusto comenta que usa o protocolo com seus alunos. “É uma forma de voltar aos treinos de forma gradativa e com menos impacto para o corpo.”

Outro benefício é que o método permite que o atleta fique fisicamente ativo todos os dias, diminuindo assim o risco de outras lesões. O treinador também chamou atenção para mais aspectos importantes da rotina. “O descanso é importante. O incremento de frequência e volume de treinos deve ser feito aos poucos e estar alinhado com uma ingestão calórica adequada, para garantir energia suficiente para o organismo.”

O método Run Walk Run é ótimo para atletas que precisam preservar o corpo e voltar aos treinos com uma carga reduzida. Por que não unir a volta ao esporte e uma corrida com organização nível Iguana Sports? Conheça as provas Cosan Run Walk Run, que acontecem nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo.