compartilhe

0

0

Notícias

O crescimento da maratona no Brasil em 2016

Apesar da diminuição no número de provas, a temporada registrou aumento de 30% no número de pessoas que correram os 42K

RedaçãoPor
Redação

O crescimento da maratona no Brasil

Sim, ainda estamos muito longe de nos tornarmos o país da maratona. Mas o ano de 2016 pode ser considerado positivo para as corridas de 42,195 km realizadas por aqui. Apesar de o número de provas da distância ter diminuído (eram 19 em 2015 e ano passado foram 17), a quantidade de atletas que cruzou a linha de chegada de uma maratona no Brasil cresceu consideravelmente.

Segundo levantamento realizado por Danilo Balu, bacharel em esportes pela Universidade de São Paulo e autor do Blog Recorrido, 19.942 pessoas completaram os 42K em solo brasileiro em 2016. Em 2015, esse número foi de pouco mais de 15.300. Ou seja, um aumento de cerca de 30%.

AS PROVAS PROTAGONISTAS

Entre as cinco principais maratonas do Brasil, as realizadas na capital paulista chamam a atenção. A Maratona Internacional de São Paulo, segunda maior do país, com 4.532 participantes, foi a que mais cresceu em comparação a 2015: 44%. Já a SP City Marathon teve destaque não só por contar com 3.366 concluintes e assumir o posto de terceira maior logo na primeira edição, mas também pela organização. A prova ofereceu aos atletas uma estrutura de nível internacional, poucas vezes vista por aqui. Os corredores contaram com Gatorade a cada 6 km, gel de carboidrato, salgadinho, refrigerante, esponja molhada, pomada antiassadura e diversas atrações musicais ao longo do percurso, além de serviços de recuperação muscular pós-prova.

A segunda corrida com maior crescimento em 2016 foi a de Porto Alegre (22%), que recebeu 2.400 participantes. Já a Maratona do Rio de Janeiro, apesar de não ter um aumento percentual tão grande (9%), consolidou-se como a maior do Brasil, com 5.507 concluintes.

O crescimento da maratona no Brasil

 

O PELOTÃO FEMININO GANHA FORÇA

Dos quase 20 mil maratonistas brasileiros no ano passado, 19% eram mulheres. Em 2016, segundo o levantamento publicado por Danilo Balu, 3.724 corredoras cruzaram a linha de chegada dos 42,195 km. Um aumento de 43% em comparação a 2015. Com 24,8% de mulheres (1.366 concluintes), a Maratona do Rio foi a que contou com maior participação feminina.

MAIS
O treino para sua primeira maratona
Receitas pré e pós-treino para quem corre de manhã

A VELOCIDADE DA MARATONA NO BRASIL

O brasileiro mostrou-se mais veloz nos 42,195 km do que os americanos (país com maior número de maratonistas no mundo). Em 2016, o tempo médio do pelotão masculino no Brasil foi de 4h16min. Já a média feminina foi de 4h37min. Nos EUA, conforme dados de 2015, do Running USA, a média dos homens na distância foi de 4h20min e a das mulheres, 4h45min.

 

4h16min
Foi o tempo médio dos homens
nos 42 km em 2016.
Já o das mulheres foi de 4h37min

Entre as nossas cinco grande maratonas, Porto alegre foi a que teve a média mais rápida (3h47min para os homens e 4h11min para as mulheres). Isso já era esperado, afinal, o percurso da prova gaúcha é totalmente plano, propício para boas marcas.

Surpreendentemente, Curitiba (4h06min homens e 4h31min mulheres) e SP City Marathon (4h10min homens e 4h35min mulheres), corridas que possuem algumas subidas duras no trajeto, aparecem na segunda e terceira posição, respectivamente. Uma possível explicação para a boa performance dos atletas na maratona da capital paulista é a época do ano em que ela é disputada (final de julho, no meio do inverno) e o horário de largada, às 6h da manhã. Isso permite que a maioria dos atletas finalize o percurso quando o sol ainda está ameno.

O crescimento da maratona no Brasil


BRASILEIROS LÁ FORA

Talvez, por conta da crise econômica, caiu a nossa participação nas principais provas de 42 km ao redor do mundo em 2016. Ano passado, o número de concluintes foi de 4.065*, contra pouco mais de 5.000 corredores em 2015. A prova favorita dos brasileiros é a Maratona de Buenos Aires, com 949 atletas. Em seguida, aparecem Disney (782), Berlim (765), Nova York (519) e Chicago (458).

“SOY LOCO POR TI AMERICA”

Assim como no Brasil, 2016 foi um bom ano para algumas maratonas realizadas em outros países da América do Sul. Especialmente para a de Buenos Aires (ARG). A maior prova de 42 km do continente contou com 9.583 concluintes e teve um crescimento de aproximadamente 10% em comparação à 2015. A Maratona de Santiago (CHI), que ganha cada vez mais destaque, teve a presença de 4.605 corredores. O número garantiu a prova chilena como a terceira maior sul-americana (Rio é a segunda). Já as provas de outras importantes capitais seguem pequenas: Montevidéu (URU) registrou 901 participantes e Lima (PER), 500 atletas.

**Número correspondente aos brasileiros que participaram das maratonas de Buenos Aires (ARG), Disney (EUA), Berlim (ALE), Nova York (EUA), Chicago (EUA), Paris (FRA), Amsterdã (HOL), Santiago (CHI), Punta del Este (URU), Boston (EUA), Londres (ING) e Tóquio (JAP).