compartilhe

0

Notícias

Percurso plano e muito charme: os atrativos da Maratona de Montevidéu

Boa pedida para quem quer unir a corrida ao turismo, a prova chega à sua 6ª edição no dia 28 de abril

Redação WRunPor
Redação WRun

Principal porta de entrada do Uruguai, um país pequeno e acolhedor, Montevidéu tem recebido cada vez mais turistas brasileiros nos últimos anos. Dos mais de 180 mil brasileiros que viajam à capital do país vizinho, boa parte se encanta com o charme europeu de suas ramblas, o clima tranquilo, as carnes cuidadosamente preparadas e os bons vinhos locais. Para os corredores, a Maratona de Montevidéu pode ser a cereja do bolo em uma visita ao Uruguai.

Principal evento do calendário de corrida de rua uruguaio, a Maratona de Montevidéu chega à sua sexta edição no dia 28 de abril (domingo). Milhares de pessoas se dividirão entre os três percursos oferecidos pela organização: 10k, 21k e 42k.

Atrair cada vez mais corredores de outros países sul-americanos é um dos objetivos da prefeitura local, que aposta na prova para impulsionar a imagem da cidade. “Montevidéu quer seguir trabalhando para que a maratona continue crescendo em participação e em importância, tanto para colocar a cidade no mapa mundial quanto para que os montevideanos e montevideanas aproveitem ao máximo”, disse o prefeito Daniel Martínez ao jornal El Observador.

O Sua Corrida acompanhará a Maratona de Montevidéu in loco neste ano e conversou com Sebastián Amaya, jornalista do El Observador e corredor nas horas vagas, para conhecer mais detalhes sobre a prova.

Percurso plano e clima ameno

Os corredores largam no centro da cidade e vão em direção ao litoral, passando pela orla antes de retornar ao ponto de largada. A maior parte da prova acontece na rambla, curtindo a elegância dos edifícios da costa e as águas do Rio da Prata.

 

O percurso plano, certificado pela Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF), e as temperaturas amenas, entre 14º e 22º C no mês de abril, são aliados de quem busca um recorde pessoal nas ruas da capital uruguaia.

“A Maratona de Montevidéu é uma prova muito plana, com poucas subidas. Nenhuma delas é acentuada ou exigente, mas é possível que o participante sinta o desgaste nos quilômetros finais “, diz Amaya. “A largada se dá na Avenida 18 de Julho. É uma saída muito rápida com uma leve descida, então é bom se controlar nesse trecho. Ao chegar na Praça da Independência, há uma outra descida que requer controle.”

O vento pode ser um empecilho ao chegar na rambla, já na costa. Quem opta pelos 42k vai até Carrasco, região famosa por seu grandioso cassino. Antes do retorno ao centro, os participantes dos 21k fazem a volta em Pocitos, onde estão os shoppings e restaurantes.

“Os maratonistas vão notar que depois de Pocitos há uma diminuição considerável no número de participantes. Até Carrasco, o atleta passa por três ou quatro trechos íngremes, voltando a encará-los no retorno ao centro”, afirma Amaya.

A reta final da Maratona de Montevidéu é marcada pelo apoio maciço do público local, que espera os participantes da linha de chegada. Já com a medalha no peito, o atleta pode se debruçar sobre a rica gastronomia uruguaia, aproveitando os ótimos cortes de carne.

Os estrangeiros que se inscreveram para edição deste ano com até duas semanas de antecedência pagaram entre R$ 68 (10k) e R$ 103 (42k) para participar do evento.

Quer conferir mais detalhes sobre a Maratona de Montevidéu? Fique ligado no Instagram do Sua Corrida e em nossas reportagens aqui no site.