compartilhe

0

0

Nutrição

Cuidado ao fazer dietas no inverno

Com o frio, o nosso apetite aumenta. Por isso, alguns critérios devem ser tomados na hora de fazer dieta para não prejudicar a saúde

RedaçãoPor
Redação

dietas no inverno

É fato: com o frio, o apetite aumenta e dá vontade de comer mais alimentos quentinhos e gostosos (lembrou do fondue?). Por isso é que você precisa ficar ainda mais atento ao que coloca no prato. Qualquer descuido e o ponteiro da balança dispara, não é? O problema é que, muitas vezes, a gente controla tanto a dieta que acabamos ficando vulneráveis às infecções que costumam aparecer nessa época do ano – principalmente as respiratórias.

MAIS
13 passos para mudar seus hábitos alimentares
Prepare-se para correr melhor no frio

Com o tempo seco e gelado, o organismo gasta cerca de 10% a mais de energia para produzir calor e manter a temperatura corporal. Dessa forma, o corpo demonstra sinais de fome. E o que acontece? Surge aquele desejo por um prato de massa ou por uma xícara de chocolate quente. Ok, você não precisa resistir: basta moderar na porção e fechar a boca no restante do dia, certo? Não, porque é aí que mora o perigo: ao fazer isso, você acaba deixando de lado saladas, legumes e frutas. “Tirar esses alimentos do cardápio pode ter um impacto negativo na renovação celular, principalmente, nas células de defesa chamadas linfócitos T, que atuam em casos de infecções e inflamações, defendendo o nosso corpo”, afirma a endocrinologista Alessandra Casagrande, de São Paulo.

Outro problema: a tendência no inverno é consumir pouca água. No entanto, a hidratação também é fundamental para garantir um perfeito funcionamento do organismo, deixando você longe de vírus e bactérias. Uma solução é optar pelos chás, que não engordam e ajudam a manter a sua saúde em ordem. “O importante é não colocar açúcar na bebida. O açúcar contribui para a queda da imunidade e aumento da gordura corporal”, alerta Alessandra.

*Originalmente publicada em 31 de maio de 2016