compartilhe

0

0

Saúde

Adolescente pode correr?

Veja os cuidados que o jovem deve tomar ao iniciar na atividade

Ana GandolfiPor
Ana Gandolfi

adolescente e corrida

Alguns anos atrás, a maioria dos atletas de elite competia em provas de pistas quando novos e só partiam para a corrida de rua já mais veteranos. Entre os amadores não era muito diferente: grande parte iniciava no esporte perto do 30 anos. Mas o cenário mudou. Hoje, vemos corredores com 19, 20 anos ganhando importantes maratonas. Também é cada vez mais comum a presença de jovens e adolescentes no pelotão geral das provas de 5 km e 10 km. Mas será que é saudável correr ainda tão novo? Sim, desde que o exercício não ultrapasse os limites da pessoa e leve em conta as particularidades corporais de sua faixa etária.

Atualmente, sabe-se que a prática de atividade física na infância e adolescência é de fundamental para a saúde futura do indivíduo. O exercício traz benefícios tanto para o sistema cardiovascular quanto para o controle de peso corporal na vida adulta. Para crianças, é indicado a partir dos três meses de idade aulas na piscina. Aos dois anos, brincadeiras de pular, correr, subir e descer obstáculos. Já na adolescência, surge o desejo por atividades mais competitivas e o culto ao esporte, muitas vezes incentivados pelos próprios pais ou pela escola.

MAIS
17 nutrientes essenciais para quem corre
Os benefícios da corrida em curto, médio e longo prazo

CUIDADOS NO TREINO

Apesar de trazer benefícios para jovens, a corrida de rua também pode ser prejudicial quando mal orientada. Isso porque, a modalidade exige grande esforço, algumas vezes, por tempo prolongado. Como em adolescentes as reservas de glicose (combustível) são mais baixas do que em adultos, os músculos entram em fadiga mais rapidamente. Além disso, a força muscular também é menor. Portanto, nessa faixa etária, se os treinos forem exagerados, existe maior risco de ocorrerem dores, lesões e até fraturas por estresse.
Os adolescentes também devem ter cuidado redobrado com a postura ao se exercitar, pois ainda não possuem boa consciência corporal. Daí a importância da orientação de um profissional de educação física durante os treinos. Ele irá corrigir os movimentos e ensinar sobre a importância do fortalecimento do core.

ESTREIA SEGURA

O jovem de até 12 anos que deseja correr deve começar com treinos curtos, de 1 km no máximo, em ritmo leve. A partir dos 13 anos, já é possível treinar três vezes por semana, em velocidade lenta, por até 45 minutos. Aos 14 anos, os adolescentes estão liberados para participar de corridas com até 5 km. Após os 16 anos, tudo participar de provas acima dessa distância.

Pelas leis brasileiras e por medidas de segurança, apenas aos 18 anos está liberado fazer maratonas. Antes dessa idade, a sobrecarga gerada nos treinos e na competicão é alta. Ela pode, inclusive, atrapalhar o crescimento e retardar o desenvolvimento da puberdade, acarretando em desequilíbrios hormonais bastante prejudiciais.

*Dra. Ana Gandolfi é neurocirurgiã especializada em neurocirurgia do esporte (CRM/SP: 133.791) www.draanagandolfi.com.br

**Originalmente publicada em 29 de novembro de 2016