compartilhe

0

0

Saúde

Corrida também é esporte de criança!

Se praticada de forma lúdica, sem pressão, a atividade física pode trazer muitos benefícios para os pequenos

Élcio PadovezPor
Élcio Padovez
corrida para crianças

Foto: Claudio Torós / Corrida das Academias Kids

Muitas crianças, ao verem seus pais correndo, sentem vontade de participar de provas e conquistarem suas medalhas. Isso é ótimo! E pode ser muito saudável e divertido para os pequenos, desde que a atividade seja realizada de maneira lúdica, sem pressão por parte dos adultos – que muitas vezes exigem dos filhos paixão pelo esporte igual a que sentem.

Para mostrar como costuma ser incrível os pais e suas crianças praticarem a mesma atividade física, reunimos histórias de famílias que incentivam seus pequenos a experimentarem este universo fascinante.

PAIXÃO DE GERAÇÃO PARA GERAÇÃO 

O educador físico Emerson Bisan e a esposa Aurea sempre levam as filhas Gabriela, de 12 anos, e Isadora, de 10, para os treinos e provas que participam. Isso fez com que as crianças despertassem naturalmente o interesse pela a atividade. Aliás, o treinador da assessoria esportiva Nova Equipe deixa bem claro que nunca forçou as pequenas a correrem, e elas vão praticar apenas o esporte que realmente quiserem.

“Minha ligação com a corrida é muito forte. O momento da vida que mais conversei com o meu pai foi correndo, e meu casamento melhorou quando passei a treinar junto com Áurea. Por isso, não quero passar para minhas filhas frustrações que tive ou exigir que elas sejam corredoras se não desejarem”, ressalta Emerson, que há pelo menos 20 anos respira o esporte.

corrida para crianças

Foto: Arquivo Pessoal

As filhas de Emerson e Aurea têm experiências e gostos diferentes. Apesar de sempre acompanhar os pais, Gabriela prefere ficar conectada no mundo digital e ler. Já Isadora parece possuir DNA de corredora. Quando não tem aula na escola, ela vai aos treinos da Nova Equipe e dá algumas voltas de 100 m, enquanto os adultos correm. A caçula já chegou até a fazer os 5 km do K21 Maresias ao lado da mãe, que acredita que a prática esportiva uniu mais a família. “A corrida mudou praticamente tudo na nossa convivência. Eu gosto de correr mais devagar, e isso ajuda muito a orientar a Isadora e a Gabriela a irem no ritmo delas, sem pressa, e respeitar o tempo e espaço de cada uma”, diz Aurea.

CORRIDA PARA CRIANÇAS: DIVERSÃO SEM PLANILHA 

Emerson Bisan alerta que não é indicado prescrever um treino de corrida ou cobrar metas das crianças. A atividade deve ser totalmente lúdica e recreativa. “Às vezes, em corridas kids, vejo pais orientarem os filhos a cronometrarem o tempo e pedirem a eles para chegar em primeiro lugar. É preciso tomar cuidado com essa pressão desnecessária. Ela pode afastar os pequenos do esporte. Criança tem de brincar, não ser cobrada por resultados.”

O mais importante do exercício na infância e no início da adolescência é o desenvolvimento da atividade motora, além do combate ao sedentarismo. “A corrida, ou qualquer outro esporte, é uma ótima ferramenta para diminuir o tempo em que a molecada fica conectada a tecnologias digitais, como celulares, tablets e computadores”, afirma o diretor técnico da assessoria esportiva Nova Equipe, em São Paulo.

MAIS
Aproveite os benefícios da corrida após os 50 anos  
Seu treino precisa trazer saúde e prazer

O raciocínio de Bisan é reforçado por pesquisas recentes. Segundo dados do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), 62% da população brasileira não pratica atividade esportiva. Esse número alarmante também reflete nas faixas etárias mais novas. No estudo, apenas 29% dos estudantes com 13 a 17 anos afirmaram que, se pudessem, fariam atividades físicas na maioria dos dias da semana.

NO RITMO DOS PEQUENOS 

A agente de viagens Paula Melo é outra que adora ver a filha correndo. A cada 15 dias, ela leva Clara, de 9 anos, para um trote leve no parque, a fim de incentivá-la a seguir seus passos e ser mais saudável.

“Quando eu era criança, gostava muito de correr na rua e brincar de pega-pega com os amigos”, relembra Paula, que por meio da corrida tenta fazer com que Clara se divirta e também controle o colesterol. “A nossa vida hoje está muito voltada à tecnologia e as crianças acabam ficando mais sedentárias. O esporte é uma alternativa para diminuir isso, mas não gosto de forçar e controlar. Quero que ela se sinta feliz e crie vínculos com outras crianças fazendo atividade física.”

corrida para crianças

Foto: Arquivo pessoal

Paula conta que quando treina com Clara procura fazer um minuto de corrida leve alternado com um minuto de caminhada. É uma maneira de permitir que a filha sinta o próprio ritmo e aprenda até onde pode ir. “No começo, a Clara queria sair em disparada e em dois minutos já estava com a língua para fora. Aí, eu dizia: estamos só nos divertindo. Calma, respire, sinta seu corpo.” Clara participou esse ano de sua primeira corrida de rua, com personagens do canal Cartoon Network, e diz que adora correr. Não podia ser diferente. Afinal, se até adultos amam essa brincadeira, imagine as crianças.