compartilhe

0

0

Saúde

Os problemas de saúde mais comuns durante e após a corrida

Conheça-os e veja o que fazer para evitar que eles atrapalhem nos seus resultados

Lucas ImbimboPor
Lucas Imbimbo

problemas de saúde

Antes e durante os treinos, existem diversos cuidados que devemos tomar para evitar possíveis problemas de saúde – é  comum vermos atletas sofrendo de desidratação, hipotermia e até mesmo vômitos após a competição. Pensando nisso, reunimos alguns dos  mais comuns. Conheça-os e veja o que fazer para evitá-los:

Náusea e vômitos

Por mais que a ansiedade possa causar vômitos, ela não é a principal responsável pelo problema. “Isso acontece devido ao desvio de fluxo sanguíneo”, explica Roberto Bizaco, médico do esporte e do exercício. Durante a atividade, o fluxo sanguíneo do intestino e do estômago é desviado para órgãos como o pulmão, coração etc. “Isso acaba diminuindo a motilidade gástrica, o que leva a náuseas e vômitos”, diz Bizaco. Apenas o sangue do cérebro não é desviado (o que nos mantém conscientes). O desvio de sangue também é um dos responsáveis pela dor na lateral do tronco ao correr.

Para evitar evitar esse problema, Bizaco recomenda consultar um médico antes de iniciar as atividades físicas. Outra forma de prevenção, é através da alimentação. Procure comer em poucas quantidades e não experimente nada novo no dia da prova. Não esqueça de testar situações e ficar atento durante os treinos. Se você sentir qualquer desconforto, pare imediatamente.

Hipoglicemia

Ela acontece quando há pouco açúcar (glicose) no sangue. A hipoglicemia é mais comum em atletas que sofrem de diabetes – doença crônica na qual o corpo não produz insulina ou não consegue empregar adequadamente a insulina que produz.

Ela pode causar mal estar, dor de cabeça, queda de pressão, suor nas mãos, náusea etc. A melhor forma de se prevenir contra o problema é através da alimentação. Um cardápio balanceado na semana pré-prova e no dia da competição é essencial para ter energia e evitar problemas de saúde. Uma boa dica é apostar nos géis de carboidratos. Eles podem ser uma boa opção para normalizar os níveis de glicemia do corpo. Outros alimentos como bombons, sucos de laranja ou o próprio açúcar, também ajudam.

Desidratação

Geralmente acontece devido à exposição a altas temperaturas e ao excesso de suor. Quando corremos, nosso corpo perde líquido (suor) para poder controlar sua temperatura. Em ambientes muito úmidos, por exemplo, o suor acaba não sendo efetivo. Se o líquido não for reposto, o atleta pode ficar desidratado.

Por isso, hidratar-se antes e durante a prova é de extrema importância. “A pessoa tem que prestar atenção na sede, e não na vontade de beber”, afirma Bizaco. Mas cuidado com a quantidade! Beber água demais pode gerar desconforto – influenciando no desempenho. A desidratação pode causar mal estar, náusea, fadiga excessiva e câimbras.

MAIS
Correr é um ótimo remédio contra a depressão
Os benefícios da corrida em curto, médio e longo prazo

Hipotermia

Ocorre quando acontece uma queda na temperatura central do corpo – é considerada como temperatura central a temperatura do coração, pulmão etc. Esse problema é muito comum em atletas que não estão com a roupa adequada para a corrida e que acabam se expondo ao frio. Por isso, é importante levar um casaco para usar antes da largada. Você pode deixar seus pertences no guarda-volumes das provas.

A hipotermia gera calafrios, perda de coordenação, fadiga e lentidão nos movimentos. “Se a pessoa começar a tremer enquanto estiver no quadro de hipotermia, não se assuste. Isso é um sinal de que o organismo está respondendo ao problema”, afirma Bizaco. A melhor forma de prevenir o problema é através do vestuário. Se você sentir os sintomas, procure o posto médico da prova imediatamente.

Hipertermia

É a elevação de temperatura do corpo. Ela geralmente acontece devido ao excesso de força na atividade física – principalmente em atletas com bastante músculo. A hipertermia gera náusea, vômitos, câimbras e incoordenação muscular. Em casos mais graves, ela pode causar uma doença chamada HeatStroke, que faz com que o cérebro inche, altera a função renal e pode causar um colapso.

A prevenção contra a hipertermia é feita a partir dos treinos – fique atento aos sintomas, caso houver algum pare imediatamente. Procure sempre usar roupas leves durante as atividades e, se o ambiente estiver muito abafado, busque por refrigeração.

Hiponatremia

Esse problema é caracterizado pela baixa concentração de sódio no organismo, causado pelo excesso de água no corpo. Geralmente ele acontece em pessoas que sofrem de alguma disfunção renal ou em pessoas que, ao tentar emagrecer, consomem medicamentos com efeito diuréticos. Também ocorre ao beber muita água.

“Para se prevenir, o ideal é respeitar a sede e ingerir apenas a quantidade de água que o atleta está acostumado durante os treinos”, explica Bizaco. Alguns suplementos, como a cápsula de sal, também podem ajudar a evitar o problema. Em provas longas, recomenda-se usá-las a cada uma hora de exercício. Antes de aderir à elas, consulte um médico. A hiponatremia pode causar náusea, vômitos, alterações de consciência etc.

Lesões

As lesões e problemas musculares mais comuns entre os corredores são: fascite plantar; canelite; joelho de corredor; câimbras etc. Geralmente elas são causadas devido a sobrecarga de energia nos músculos. Para se prevenir contra esses problemas, é necessário ter volume de treino – dessa forma, o atleta está acostumando o corpo ao estímulo gerado pela corrida.