compartilhe

0

0

The Finisher

10 histórias que vão motivar você a correr uma maratona

Os corredores confirmam: completar os 42 km é desafiador e emocionante!

Élcio PadovezPor
Élcio Padovez

Completar uma maratona é o sonho de muitos corredores. E se você deseja encarar os 42 km, mas tem um pouco de receio por conta de todo o esforço físico e mental que a distância exige, pode ter certeza de uma coisa: vale muito a pena! Para provar isso, reunimos 10 pessoas que são apaixonadas pelos 42,195 km e usam o amor pela prova como fonte de energia para encarar seus desafios.

Histórias de corrida motivantes

Foto: reprodução do Instagram @Diniz79

MANÍACO PELOS 42K
Alexandre Diniz, 37 anos, de São Paulo

“Já completei 30 maratonas ao redor do mundo e essa é minha prova favorita. Completar a distância é um grande desafio, que exige disciplina, dedicação e amor ao esporte. Os 42,195 km podem trazer muitas sensações, como ansiedade, alegria, choro, sofrimento, euforia, dor. Mas, nada se compara a emoção de finalizar a prova. E o melhor de tudo é cruzar a linha de chegada no tempo que você sonhou e lutou durante os treinos para conquistar. Todo ano, crio um desafio na corrida. O ‘Diniz 2017’ é fazer 15 maratonas e cinco meias em oito meses. Se sou louco? Pode ser que sim, ou talvez eu apenas seja mais um dos tantos maníacos por maratonas.”

UM GRANDE SONHO REALIZADO
João da Silva, 53 anos, natural da Paraíba

“Moro há 30 anos no Rio de Janeiro e minha primeira maratona foi uma grande surpresa. Eu já tinha corrido algumas meias quando a produção do programa Esporte Espetacular (TV Globo) descobriu que meu maior sonho era completar os 42 km. Então, eles me fizeram um surpresa! Disseram que eu deveria me preparar para fazer uma maratona em um mês, mas não falaram onde seria a prova. Considero esse período de treino curto para qualquer maratonista, mas aceitei o desafio, mesmo sem saber o que viria pela frente. Só no aeroporto descobri que me levariam para a Maratona de Paris, uma das maiores do mundo. A experiência foi emocionante. Quando cruzei a linha de chegada, tive uma sensação enorme de dever cumprido, uma felicidade imensa. Correr uma maratona não é fácil, mas vale muito a pena. É uma conquista para lá de recompensadora.”

Histórias de corrida motivantes

Foto: Reprodução do Instagram @Themirnavator

TODO MUNDO PODE!
Mirna Valerio, 34 anos, natural dos EUA

“Amo correr! Esse é um desafio constante na minha vida. Sempre estive acima do peso e já ouvi muitas pessoas dizendo que alguém obeso não pode participar de uma maratona. Por isso, fico muito feliz em provar o contrário, em poder inspirar outras mulheres gordinhas a serem ativas e mais saudáveis. A maratona é uma distância que gosto muito de correr. Na verdade, adoro longas distâncias. Tanto que depois de me adaptar aos 42 km passei a disputar ultramaratonas de até 80 km e muitas corridas de montanhas, que hoje são minha grande paixão. Pode acreditar: cada quilômetro que venço em uma maratona me traz uma alegria imensa, um sentimento de superação, a certeza de que posso fazer o que gosto e, ainda assim, continuar sendo eu mesma, sem precisar mudar meu corpo.”

 

Histórias de corrida motivantes

Foto: Reprodução do Instagram @_nathaliasoares_

PURA FELICIDADE
Nathalia Soares, 30 anos, de São Paulo

 “Comecei a correr em janeiro de 2012, para emagrecer. Aos poucos, fui aumentando minha quilometragem até resolver encarar uma maratona. É muito difícil não ter esse desejo quando você convive com outros corredores. Meus primeiros 42, 195 km foram no Rio de Janeiro, no dia 20 de maio de 2016. Completar uma prova dessas exige muito além de preparo físico. O corpo precisa entender o que significa a corrida e a mente tem de estar forte. Passa tanta coisa na sua cabeça durante a maratona que você até dúvida… São sentimentos e sensações diferentes. Tem hora que você está muito feliz, mas em outras bate o cansaço e você fica um pouco desanimada, querendo parar. Mas, quando vê aquela torcida e lembra de todos os treinos, ganha um novo gás e continua. Apesar de não ter finalizado a maratona no tempo que planejei, completei a prova muito feliz e orgulhosa das condições em que cruzei a linha de chegada. Muitos corredores desistem pelo caminho, têm cãibra, passam mal e sofrem durante o percurso, principalmente no Rio de Janeiro, que é muito quente. Eu terminei a maratona sorrindo, muito feliz!

 

Histórias de corrida motivantes

Foto: Reprodução do Instagram @Casalpoli

MARATONA A DOIS É DEMAIS!
Priscila, 30 anos, e Daniel Policarpo, 31 anos, do Rio de Janeiro

“A maratona foi um dos nossos maiores desafios, desde os treinos até o dia da prova. Todo o processo nos fez enxergar a vida de maneira diferente, e ao completarmos a Maratona do Rio de Janeiro, em 2014, percebemos que tudo que queremos só depende da força da nossa mente. O desafio não foi apenas físico. Precisamos superar a nossa mente para completar a prova e tivemos a certeza de que, quando um corredor tem controle emocional, ele é mais forte! Nos 42 km, é essencial ter humildade e saber jogar com sua fragilidade. Valorizar o apoio que recebe dos outros. É um mix de emoções. Foi extremamente gratificante o sentimento de superação que sentimos na chegada. Isso só conhece quem corre uma maratona. Após a prova, passamos a acreditar que só o céu é o limite. A maratona certamente determinou o caminho dos nossos próximos anos de vida!”

Histórias de corrida motivantes

Foto: Reprodução do Instagram: @Rikiabad

SUPERAÇÃO É O LEMA
Ricardo Abad Martinez, 46 anos, natural da Espanha.

“Corri minha primeira maratona em 2005 e a distância me encantou. Desde então, a corrida passou a ser algo natural na minha vida. Quando não estou pedalando ou nadando – sou ironman – estou correndo… Sinto muito prazer em desafiar meu corpo e minha mente, e a maratona traz esse senso de ultrapassar barreiras. Conforme os anos, passei a me propor desafios cada vez maiores para testar meus limites, conquistar novos recordes. Um dos principais foi completar 607 maratonas em 607 dias. Tentar correr sempre mais forte, mais longe, virou uma filosofia de vida para mim. Já passei por várias situações duras, em que vem na cabeça a ideia de abandonar a prova. Mas a grande vantagem é que com os anos melhorei muito minha capacidade mental. Esse é um dos aspectos que mais trabalho no dia a dia e que todo mundo deve desenvolver para se tornar maratonista.”

Histórias de corrida motivantes

Foto: Reprodução do Instagram @Ricapriotti

UMA PROVA INESQUECÍVEL
Ricardo Capriotti, 50 anos, de São Paulo

 “A Maratona de Nova York de 2016 foi bastante simbólica para mim. Corri os 42,195 km para comemorar meus 50 anos de vida e os 25 de casado com minha esposa, Elizabete, que também fez a prova. Minha intenção não era melhorar meu tempo e sim curtir todos os detalhes da prova, já que quando comecei a correr, em 1999, um dos meus principais sonhos era um dia participar da maior maratona do mundo. Eu curti pra valer cada quilômetro, do começo ao fim. Foi um domingo perfeito e inesquecível. Cruzei a linha de chegada com a melhor sensação do mundo, a de ter conquistado um sonho. É uma experiência que eu indico a todo mundo. Participar de uma maratona não é apenas um desafio físico, mas também mental. Você coloca corpo e mente em união ao longo de 42 km – e isso é maravilhoso.”

VOVÓ MARATONISTA
Antônia Timóteo Rodrigues, 74 anos, do Rio de Janeiro

“A atividade física mudou minha vida. Troquei remédios, dores nas costas e a artrose crônica pela corrida. Tudo isso começou em 2001, época em que mal conseguia andar pelas ruas do Campo Grande, bairro onde vivo. No início, corria por duas quadras e caminhava uma. Aumentei de duas para três, três para quatro… Quando vi, já tinha fôlego para os 42 km, mesmo com idade avançada. Lógico, antes disso, participei da São Silvestre, em 2006, e de algumas meias maratonas. Encarei minha primeira maratona em 2010, no Rio. A cada quilômetro que vencia, me lembrava das dores do tempo de sedentária, que me fizeram chegar até a dormir no chão por não encontrar uma posição confortável na cama. Correr se tornou algo fundamental para mim. Uma coisa que me encheu de vida e energia. E para quem acha que a idade é motivo para não se propor desafios, a vovó maratonista está aqui para dizer que é possível. Mais do que tentar, você deve vencer seus limites”.

Histórias de corrida motivantes

Foto: Reprodução do Instagram @Giulirp

RUMO AOS 42 KM
Giuli Pansera, 32 anos, de São Paulo

“Em setembro deste ano, farei a minha primeira maratona, em Berlim. E essa história começa há um ano e meio, quando eu nem pensava em correr, e recebi o convite para participar de uma meia maratona. Em onze semanas, fui do zero aos 21 km. Gostei tanto que depois disso completei seis meias. O desejo de encarar uma maratona foi algo que surgiu naturalmente. Os treinos já começaram a ficar um pouco mais longos e estou completamente focada, correndo dia sim e dia não e cuidando da alimentação para chegar pronta ao grande dia, que certamente será inesquecível.”