compartilhe

0

The Finisher

O homem das 148 maratonas

Após completar a SP City, Antônio Carlos Hummel, de 73 anos, alcançou a marca de 6.200 km percorridos

Lucas ImbimboPor
Lucas Imbimbo

148 maratonas

Antonio Carlos de Siqueira Hummel fez história na SP City Marathon em 2018. Com essa prova, este senhor de 73 anos completou a sua maratona de número 148. Em sua trajetória de 29 anos, são mais de 9.200 km percorridos nas ruas do Brasil e do mundo.

Hummel começou a correr na década de 1980. “Eu sofri uma lesão no joelho jogando bola e comecei a correr como forma de recuperação. Quando vi, já tinha pego gosto pela coisa”. Não demorou muito para ele correr sua primeira maratona.

No dia 11 de junho de 1989, Hummel completou os seus primeiros 42 km na Maratona de São Paulo. Terminou a prova em 4h17min com a inexperiência como seu maior obstáculo. “Foi um martírio. Tem que ter experiência, senão você quebra a cara. Foi muito difícil. Eu não tinha noção de nada”, diz.

Depois disso, não parou mais. “Eu prometi pra mim mesmo que correria até os 45 anos… Acabei passando um pouco disso”, brinca. Sua segunda maratona foi em 1990, no Rio de Janeiro. Seu resultado refletiu o preparo físico e treinamento que começou a fazer após as dificuldades da primeira prova. “Terminei a Maratona do Rio em 3h33min… Melhorei muito! Foi isso que me fez engrenar nas maratonas”.

Longe de terras tupiniquins

Vieram então as oportunidades de correr fora do país. Sua primeira prova internacional foi a Maratona de Buenos Aires, em 1996. Dois anos depois, em 1998, Hummel foi convidado para correr a Maratona de Nova York com tudo pago!

“Fui pra NY pra mostrar pros caras que eu sou maratonista”. Contudo, a prova mais importante viria apenas 12 anos depois. Em 2010, surgiu a oportunidade de correr a Maratona de Berlim. “Como eu tenho antepassados alemães, essa prova era um sonho para mim. Aproveitei meu fundo de garantia e não pensei duas vezes”, diz.

MAIS
“A corrida me ajudou a controlar a ansiedade, mudou a minha filosofia de vida e como eu encaro as coisas”
Projeto Vida Corrida: como Neide mudou a vida de crianças com o esporte

Hoje, Hummel planeja seus treinos todos sozinho. Sua maior inspiração é sua filha, que faleceu em 2017. “Quando chegava de uma maratona, eu dava a medalha para ela… Ela amava… Hoje eu corro por ela”.

Foco na missão

Com a participação na SP City, em julho, Hummel completou 6.216 km apenas em maratonas. “A SP City me proporcionou boas lembranças nas outras edições… A Iguana Sports me encanta, me deixa com água na boca. Agora quero correr a Rio City e a BSB”, diz.

A corrida ajudou (e muito!) a vida de Hummel. Segundo ele , a prática o “livrou” de muitos médicos e de doenças. “Os doutores falam que, para minha idade, a minha saúde está excelente!”, orgulha-se. “Só vou parar de correr quando morrer!”.