compartilhe

0

The Finisher

De obeso a maratonista sub 3h

Anderson despachou 43 kg e virou modelo de força de vontade depois que trocou o sedentarismo pela corrida

Marcia Di DomenicoPor
Marcia Di Domenico

maratonista sub 3h

Quando olha para trás, Anderson Aparecido Silva Souza, 35 anos, se surpreende com a volta que sua vida deu em tão pouco tempo. Até os 32 anos ele era sedentário, fumante inveterado (tragava um maço por dia, desde os 16 anos) e obeso – pesava 120 kg. Apesar de incomodado, admite que não fazia nada para adotar um estilo de vida mais saudável. “Minha dieta era à base de fritura, refrigerante e muito açúcar”, conta. “Quando minha esposa tentava inserir alimentos mais saudáveis nas refeições, como legumes ou arroz integral, eu desdenhava e continuava a comer só besteiras.”

Até que a saúde começou a preocupar. A barriga, típica de quem apresenta excesso de gordura visceral, representava um risco de desenvolver doenças do coração. Em uma conversa com a mulher, decidiu que, do dia seguinte em diante, caminharia diariamente e abandonaria o cigarro. E foi o que aconteceu.

“O dia era 19 de julho de 2013, não me esqueço”, fala Anderson. Apesar do frio, ele levantou cedo e foi caminhar. Depois de 15 minutos, pesado e ansioso, resolveu trotar. Não deu outra: levou um tombo, se machucou e voltou para casa. Mas não desistiu. “Naquela mesma noite, me matriculei na academia e comecei a fazer uma hora de exercício, entre musculação e caminhada na esteira, de segunda a sexta”, lembra. Ao mesmo tempo, mudou radicalmente a alimentação: trocou o açúcar refinado pelo mascavo e por adoçante, reduziu o sal, diminuiu o tamanho das porções, cortou fritura e refrigerante, e passou a levar frutas para comer todos os dias entre as refeições. O cigarro? Nunca mais acendeu um.

Em dois meses, com 14 kg a menos, Anderson correu seus primeiros 5K em uma prova de revezamento com a turma do trabalho. Se apaixonou tão imediatamente pelo clima da corrida, que intensificou ou treinos (foi da esteira para a rua e focou no fortalecimento específico) de olho nos 10K, que completou depois de mais um mês com tempo de 49’23”.

maratonista sub 3hMetas grandiosas
Dali em diante, foi uma conquista atrás da outra. Estreou nos 21 km em 2014, já com 85 kg, cruzando a linha de chegada da Meia Maratona Internacional de São Paulo em 1h40’. No mesmo ano, bateu o próprio recorde na distância na etapa de São Paulo da Golden Four ASICS: terminou em 1h25’52”.

Mas foi só em 2015 que ele procurou a assessoria esportiva do treinador e atleta profissional Adriano Bastos já com uma ideia fixa: completar as quatro etapas do circuito de meias maratonas (hoje o circuito ASICS Golden Run, com três etapas) como top 100. E conseguiu – fazendo sua melhor marca na capital paulista: 1h18’52”.

Esporte para a vida
A corrida transformou tão profundamente a rotina de Anderson – além de alcançar 77 kg, ele conta que controlou a ansiedade e conquistou foco e produtividade no trabalho –, que ele não se imagina mais vivendo longe dela e traça planos ambiciosos para o futuro. Está cursando pós-graduação em marketing esportivo e quer fazer faculdade de educação física. “Meu desejo é contribuir para o crescimento ainda maior da prática no Brasil e incentivar mais pessoas a correrem”, revela.

LIÇÕES DE UM MARATONISTA SUB 3H PARA CORRER SEMPRE BEM
Confira o que Anderson aprendeu desde que adotou a corrida como estilo de vida:

1: Seguir à risca o treinamento. “Não adianta ter um objetivo e não levar a sério o planejamento de treinos para conquistá-lo. Sou obstinado por resultados e muito disciplinado para chegar aonde desejo.”

2: Acreditar em você. “Diante de um desafio, repito para mim mesmo que eu mereço alcançar meu objetivo por todo o esforço que fiz para chegar até aqui. Isso dá uma injeção de autoconfiança.”

3: Contar com apoio. A orientação de um profissional de treinamento é fundamental para evoluir na corrida. Mas o suporte da esposa, Jane, também foi chave. “É fundamental ter alguém por perto que entenda e incentive as mudanças e concessões necessárias na rotina para atingir seus objetivos no esporte”, diz.

Tem uma história interessante de superação com a corrida? Envie para [email protected]