compartilhe

0

The Finisher

Iniciante, Petterson perdeu 16 kg e fez três meias em 2018

Agora atleta, Petterson deu seus primeiros passos na corrida em janeiro

Redação WRunPor
Redação WRun

 

Entrei o ano de 2018 com a saúde comprometida, resultado da minha mudança para o Rio de Janeiro, dois anos antes. Acima do peso, problemas com colesterol, glicose, vitamina D, gordura no fígado e, aos 40 anos, precisava mudar o rumo e a forma como estava me cuidando. E o espírito de renovação que costumamos ter nas viradas de ano, enfim, bateu forte em mim no final de 2017.

Inscrito num treinamento funcional e corrida, em janeiro comecei a correr o meu primeiro km sem precisar caminhar. Tracei metas curtas e progressivas. Com 89 quilos, precisando chegar nos 76 kg, optei em fracionar meu objetivo do ano, tendo acompanhamento de uma endocrinologista, uma nutricionista e os professores do funcional.

Primeiro correr 5 km em 30 minutos e chegar nos 87 kg. Depois 8 km e 85 kg. Por fim, 10 km e 82 kg. Alcançar essas marcas confirmariam que estava no caminho certo. Em abril cheguei nos 10 km, mas no peso a evolução foi maior do que esperado: 80 kg.

MAIS
32 KG A MENOS E QUATRO MEIAS NO CURRÍCULO
ANTES E DEPOIS: 22 KG A MENOS E DE OLHO NA MEIA

Os resultados bons de novos exames mostravam que a rotina de treinos e a mudança na alimentação estavam corretos. A corrida tinha trazido uma injeção de ânimo, motivação e sensação de liberdade que há tempos não sentia. Afinal, estava distante de práticas esportivas constantes por quase duas décadas.

Vieram as primeiras provas: 5 km, 10 km. Mas eu queria mais. O que tempos atrás comentava comigo mesmo como impossível, mas um sonho distante, começava a se desenhar na minha imaginação de corredor amador: correr uma meia-maratona.

Tracei então uma progressão de km, usando provas de 12 km e 16 km como teste e preparação. Até que cheguei pronto no meio do ano para fazer uma meia-maratona abaixo de 2 horas. Porém, por questões de datas e compromissos profissionais, tive que adiar o objetivo traçado. Saí de férias, perdi parte da preparação, mas em setembro consegui completar uma meia-maratona. E ainda fiz outras duas meias nesse ano de 2018, que posso considerar um ano de virada.

Afinal, cheguei aos 73 kg com a saúde em dia e acumulados 876 km rodados em 195 corridas. Média semanal de 26 km e 4 corridas. Nada mal pra quem tinha dificuldade de correr 1 km no começo do ano.

Em 2019? Ah, 2019 é ano decontinuar evoluindo, manter o foco no funcional para evitar lesões e ultrapassar a distância dos 21 km e fazer provas de montanha, de continuar a sonhar e sentir as boas sensações que a corrida nos traz e de continuar a me divertir com a corrida.

Petterson Rodrigues é corredor de rua amador, Gerente do Operações, jornalista, poeta e escritor.