compartilhe

0

0

Treino

Qual o piso ideal para correr?

Treinar em diferentes tipos de terreno melhora a técnica de corrida, fortalece os músculos e previne lesões

RedaçãoPor
Redação

Se você corre todos os dias no mesmo lugar, está na hora de mudar seu treino. Variar os terrenos é uma boa maneira para aprimorar sua técnica e seu desempenho. “Quando você troca de piso, solicita os músculos de maneira diferente e os fortalece”, explica Leandro Sandoval, diretor técnico da Life Training Assessoria Esportiva. Além disso, desenvolve a coordenação motora e reduz o risco de lesão na corrida. Confira as principais características de cada piso.

Grama

Macio, absorve impacto e diminui a sobrecarga nas articulações. O amortecimento proporcionado pelo piso exige um pouco mais de força para correr. Por ser desnivelada, desenvolve a propriocepção e a coordenação motora. Porém, eleva o risco de torções é maior. Ideal para fazer treinos leves ou regenerativos.

Terra

Tem praticamente as mesmas características da grama. Como você consegue ver todos os buracos e desníveis do piso, o perigo de virar o pé é menor. Uma boa para treinos mais longos.

MAIS
Qual é o jeito certo de pisar ao correr?
Acerte na compra do seu tênis de corrida

Areia 

Bastante instável, exige muita força das pernas. Você precisa fazer grande esforço para correr nesse piso. Garante ótima absorção de impactos. Quem não está habituado a treinar na areia deve realizar rodagens leves.

Asfalto

Regular, proporciona bom retorno de energia (impulso) durante a passada. Por isso, é ótimo para desenvolver velocidade. O terreno é rígido e provoca grande impacto nas articulações.

Concreto

Mais duro que o asfalto, sobrecarrega bastante seu corpo. Evite treinar muitas vezes nesse tipo de piso e procure fazer atividades leves nele (quanto mais rápido você corre, maior o impacto nas articulações).  

*Originalmente publicado em 31 de março de 2016